Nossa estratégia  A integração da sustentabilidade para que se torne o novo normal

Na C&A, queremos integrar a sustentabilidade no dia a dia da empresa. Queremos que nossos clientes acreditem que fazemos a coisa certa, para que eles possam comprar nossos produtos com a certeza de que foram feitos com transparência e respeito pelas pessoas e pelo meio ambiente.

Em 2015, desenvolvemos nossa primeira estratégia de sustentabilidade global rumo a 2020, com o objetivo de incorporar a sustentabilidade em todo o nosso negócio e aumentar nossa liderança em sustentabilidade nas regiões de varejo. Juntamente com a criação desse alinhamento global por toda a C&A com relação às nossas audaciosas metas de alto nível, também proporcionamos flexibilidade na forma como as metas são atingidas em nossos mercados de varejo, de forma a atender às necessidades locais e estimular a inovação.

Metas globais audaciosas e mensuráveis em três pilares

Para alcançar nossa meta de tornar a moda sustentável o novo normal, nosso trabalho de sustentabilidade concentra-se nas áreas mais relevantes para nossos negócios e nas quais podemos exercer o maior impacto - nossos produtos, nossa rede de fornecimento e a vida das pessoas.

Plataforma Global de Sustentabilidade 2020

Produtos Sustentáveis

Não queremos que nossos clientes tenham que escolher entre o que é sustentável e o que não é. Para garantir que isso aconteça, estamos fazendo com que a sustentabilidade seja parte integrante da forma como desenhamos e adquirimos nossas roupas. Nossa atenção está voltada para materiais sustentáveis - especialmente o algodão, uma de nossas matérias-primas de maior volume – e assegurar que nossas roupas foram adquiridas e produzidas respeitando as pessoas, o meio ambiente e os animais.

Além disso, colaboramos com todo o setor para criar um movimento coletivo no sentido de fazer mais o bem e criar modelos inovadores e circulares de código aberto para a produção de roupas.

Saiba mais sobre como estamos construindo produtos sustentáveis e trabalhando em colaboração

Saiba mais sobre como abordamos a economia circular

 

Rede de Fornecimento Sustentável

A rede de fornecimento de vestuário é complexa. No caso da C&A, ela abrange em torno de 1 milhão de pessoas, empregadas em 722 fornecedores globais, com mais de 1.600 unidades de produção. Isso significa que nossa rede de fornecimento – a começar pela agricultura – representa uma parcela significativa de nosso impacto ambiental: 90% da nossa pegada hídrica, por exemplo. Por isso nosso foco na rede de fornecimento é tão importante. Concentramos muitos de nossos esforços em agricultura sustentável, impulsionamos o desempenho social e ambiental em nossa rede de fornecimento, e aplicamos a inovação para revolucionar o sistema de produção.

Saiba mais sobre como estamos desenvolvendo redes de fornecimento sustentáveis

Saiba mais sobre nosso trabalho em agricultura sustentável

 

Vidas Sustentáveis

A C&A é uma empresa global de varejo de moda que afeta as vidas de cerca de 51.000 funcionários, 1 milhão de trabalhadores do setor de vestuário e 100 milhões de clientes por ano. O que fazemos e a forma como o fazemos exercem um grande impacto em muitos grupos diferentes de pessoas. É por isso que nosso foco está voltado para possibilitar que nossos clientes tomem decisões de compra mais sustentáveis, apoiar a subsistência dos trabalhadores em nossa rede de fornecimento e envolver nossos funcionários como embaixadores da sustentabilidade.

Saiba mais sobre como estamos promovendo vidas sustentáveis

Saiba como estamos impactando a vida dos trabalhadores em nossa rede de fornecimento

 

Desenvolvimento da nossa estratégia

Definir nossas questões relevantes

Desenvolvemos nossa atual estratégia de sustentabilidade em 2015, o que envolveu uma avaliação detalhada de materialidade, que está resumida a seguir. Avaliamos este mapeamento anualmente para garantir que nosso impacto e questões relevantes sejam identificados e incluídos em nossa avaliação estratégica.

Leia sobre nossas questões relevantes

 

Pesquisa: entrevistamos 40 importantes stakeholders, incluindo especialistas em desenvolvimento, pesquisadores e líderes empresariais. Revisamos os nossos dados históricos de sustentabilidade, dados de nossa Avaliação de Ciclo de Vida (LCA) e pesquisas geradas por entrevistas com clientes e grupos focais.

Impactos da cadeia de valor: trabalhamos com especialistas externos para desenvolver um modelo de LCA híbrido, que nos ajudasse a entender integralmente as pegadas hídrica e de carbono da nossa cadeia de valor. Também determinamos os nossos impactos sociais por meio do nosso programa Sustainable Supply Chain e da nossa avaliação de impacto sobre os direitos humanos.

Exploração: para determinar as áreas nas quais podemos exercer o maior impacto, avaliamos o sucesso dos programas de sustentabilidade existentes e prevemos as tendências do setor ao longo de um período de 15 anos. Iniciativas importantes como os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e as Diretrizes da ONU para Empresas e Direitos Humanos fundamentaram esse processo.

Estratégia: a partir de nossos dados já existentes, desenvolvemos nossa estratégia de sustentabilidade, que conta com três pilares: Produtos Sustentáveis, Rede de Fornecimento Sustentável e Vidas Sustentáveis. Esforçamo-nos para abordar e incluir todas as questões relevantes dentro de nossa estrutura de sustentabilidade. Outras questões, como a qualidade, a segurança dos produtos e o marketing responsável, continuam a ser parte da nossa abordagem comercial básica.

Para mais informações sobre nossas questões relevantes, consulte Materialidade.

Estamos constantemente analisando e desenvolvendo nossas questões relevantes e nossas estratégias para abordá-las. Essa análise contínua baseia-se no progresso rumo às nossas metas, além das condições variáveis do mundo que nos rodeia. Em 2018, diversos acontecimentos importantes influenciaram a estratégia em curso:

  • Crise envolvendo a população Rohingya em Myanmar e Bangladesh: Com a fuga dos refugiados de suas casas na região norte do Estado Rakhine em Myanmar, a C&A avaliou sua estratégia de compras em Myanmar. Envolvemos outras marcas e o Governo de Myanmar na questão. Continuamos a comprar de Myanmar, mas estamos acompanhando cuidadosamente a situação para determinar se devem ser feitas mudanças em nossa estratégia. Ao mesmo tempo, a C&A Foundation está aumentando seu apoio à crescente população de refugiados em Bangladesh.
    Leia mais sobre como protegemos os trabalhadores vulneráveis
  • Maior foco na economia circular: À medida que a questão da economia circular ganha importância no setor da moda, estamos criando compromissos adicionais para desenvolver produtos com a certificação Cradle to CradleTM e envolver profundamente os inovadores da Fashion for Good para agilizar e propiciar escala às tecnologias circulares em nossa rede de fornecimento.
    Leia mais sobre nossa abordagem em economia circular
  • Metas climáticas baseadas em dados científicos: Para contribuir com os compromissos do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas, a C&A criará metas climáticas baseadas em dados científicos para nossa cadeia de valor, incluindo nossas emissões do Escopo 3. Iniciamos a modelagem de nossos impactos para começar a estabelecer nossas metas para depois de 2020.
    Leia mais sobre como enfrentamos as mudanças climáticas
  • Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU: Devido ao fato de as mulheres serem tão importantes para o nosso negócio - e representarem a maioria de nossos clientes, funcionários e trabalhadores da rede de fornecimento - criamos planos de ação de igualdade de gênero e empoderamento das mulheres específicos a cada um dos nossos mercados de varejo.
    Leia mais sobre nosso novo compromisso
  • Abordagem à jornada de trabalho excessiva: Os trabalhadores do setor de vestuário estão frequentemente sujeitos a extensas jornadas de trabalho, em parte devido à maneira como as marcas compram roupas, e, em alguns casos, porque os trabalhadores procuram horas extras para complementar salários escassos. Quando os trabalhadores ganham salários justos, seu incentivo para buscar mais horas de trabalho geralmente é reduzido. Dessa forma, as questões de salários justos e jornada de trabalho estão interconectadas na indústria do vestuário. Em 2016, desenvolvemos uma rígida política para evitar jornadas de trabalho excessivas. Em 2017, analisamos a abordagem e reconhecemos que ela não estava impulsionando a mudança que queríamos ver. Em 2018, focamos nas práticas de compra e na responsabilidade social do fornecedor para estimular mais progresso nesse tópico tão importante.
    Leia mais sobre como estamos reduzindo as jornadas de trabalho excessivas
    Leia mais sobre engajamento de stakeholders