Algodão Orgânico Certificado  Uma meta de negócio fundamental

O algodão orgânico está no centro da nossa estratégia de materiais sustentáveis ​​há mais de 10 anos. É um material significativamente melhor para o meio ambiente e para as pessoas que trabalham com ele. Estamos empenhados em comprar e vender algodão orgânico e assumir um papel mais forte no apoio ao setor de algodão orgânico, e desenvolvemos uma posição de liderança em garantir escala para a nossa compra de algodão orgânico certificado. Desde 2005, aumentamos o número de roupas com algodão orgânico certificado de 1 milhão para mais de 170 milhões de peças.

O algodão orgânico também protege a qualidade do solo, a biodiversidade e o abastecimento hídrico, evitando a poluição da água. O material é mais seguro para os agricultores e para a saúde de suas comunidades. Do produtor ao fabricante de roupas, nossa rede de fornecimento de algodão orgânico é certificada pela Organic Content Standard (OCS) ou pela Global Organic Textile Standard (GOTS) e ele nunca é misturado com algodão convencional. Isso significa que qualquer produto da C&A em uma de nossas lojas com o nosso selo BIO COTTON tem a garantia e a certificação da OCS e da GOTS de que a rede de fornecimento do algodão foi monitorada cuidadosamente e diretamente, desde a origem até o produto final.

Leia mais sobre como nos comunicamos com os clientes

 

Nosso desempenho em 2018

Nossa evolução no algodão orgânico certificado

Desde que começamos a comprar algodão orgânico em 2005, aumentamos rapidamente nossa aquisição e, em 2018, 38% do algodão que utilizamos era orgânico certificado. Continuamos comprometidos com o algodão orgânico como uma maneira de tornar nossas roupas mais sustentáveis. Ao mesmo tempo, continuamos avaliando o que nossos clientes querem na moda sustentável. No futuro, estamos focados em levar o algodão orgânico para os produtos e coleções de roupas corretas. Priorizar nosso uso de algodão orgânico resultará em concentrações mais altas de algodão orgânico em certos tipos de produtos e coleções, onde seu uso é particularmente importante para os clientes.

Um atributo importante que surgiu é a rastreabilidade física da fibra. Embora todo o nosso algodão orgânico seja certificado de acordo com um padrão de terceiros, queremos entender se seria possível rastrear fisicamente a fibra, da fazenda à loja. É por isso que estamos envolvidos em um projeto-piloto inovador baseado em blockchain com a Bext360, que usa tecnologia para rastrear o algodão orgânico em toda a cadeia de valor, utilizando diferentes metodologias de rastreamento para detectar a cadeia de custódia através da cadeia de valor - da fazenda à loja. O projeto tem como objetivo determinar se essa é uma abordagem que poderia proporcionar à C&A uma confiança ainda maior com relação à integridade, pureza e qualidade, além de permitir novas abordagens de comunicação com nossos clientes.

Ao oferecermos roupas de algodão orgânico e comunicarmos seus benefícios a nossos clientes, continuamos a ajudar a impulsionar a demanda desse produto. É importante observar que começamos a consolidar os volumes globais de algodão orgânico em todos os mercados varejistas em 2015. Antes disso, somente informações sobre os volumes orgânicos certificados na Europa eram disponibilizadas.

Leia mais sobre como nos comunicamos com os clientes

 

Percentual de algodão orgânico no total de algodão adquirido

0% 100% 50% 2016 2017 2018 % do total de algodão 33% 40% Ano 38%

Redução de nosso impacto

Em 2018, a Textile Exchange estimou que a C&A, com a compra de algodão orgânico, economizou 170,8 bilhões de litros de água em 2017, evitou o uso de 157 toneladas de pesticida perigoso e melhorou a qualidade de mais de 174.000 hectares de solo. Observe que a Textile Exchange usa uma metodologia diferente para calcular impactos e economias do que a Aligned Incentives, a organização que calcula a pegada da C&A - apresentada em outra parte deste relatório. Portanto, os resultados não podem ser comparados diretamente.

Economia estimada com a compra de algodão orgânico

Garantindo que o algodão orgânico certificado que compramos é realmente orgânico

Fazemos o nosso melhor para garantir a integridade do nosso algodão orgânico - indo além da certificação e do que é exigido legalmente, com processo de due diligence e avaliação de terceiros. Essas verificações adicionais incluem triagem de sementes orgânicas, ligação de sementes a agricultores orgânicos, treinamento de agricultores e beneficiadores, mapeamento de redes de fornecimento e nomeação de fiações. No futuro, continuaremos com nossos testes de algodão orgânico para contaminação por organismos geneticamente modificados (OGMs) no âmbito da fazenda (com a ajuda da CottonConnect) por meio de due diligence e avaliação de terceiros.

Continuidade do nosso trabalho para o fortalecimento do setor

Ao longo de 2018, mantivemos nossas parcerias com organizações, como a C&A Foundation e a Organic Cotton Accelerator (OCA), para ajudar a fortalecer e proteger o setor de algodão orgânico.

Estudo de caso

Apoiando a expansão da plantação de algodão orgânico na China

Apoiar o crescimento do algodão orgânico mundialmente é um compromisso importante tanto para a C&A quanto para a C&A Foundation. Em 2017, ambas as organizações trabalharam juntas com a CottonConnect para lançar um projeto-piloto de algodão orgânico na fazenda Binzhou, na província de Shandong, China. O projeto se estendeu por 2018 e 2019 também.

newborn collection

São necessários três anos para fazer a transição das culturas convencionais de algodão para as totalmente orgânicas. Como parte desse projeto, a C&A China se comprometeu a comprar algodão durante esses anos de transição, que são anos desafiadores e arriscados para os agricultores, conforme eles migram da cultura convencional para a orgânica. Esse compromisso foi assumido antes da época de plantio, oferecendo aos agricultores acesso ao mercado e incentivos e segurança financeira adicionais. Além disso, a C&A China propôs pagar aos agricultores um prêmio para garantir sua renda e compensar qualquer perda de rendimento durante o processo de transição.

Em 2017, a C&A China comprou toda a colheita de todos os 105 agricultores envolvidos no projeto: em torno de 80 toneladas. O algodão foi usado para produzir 147.000 camisetas e 60.000 calças jeans, as primeiras das quais chegaram às lojas em abril de 2018, data próxima ao Dia da Terra. A comunicação nas lojas ajudou os clientes a identificar os novos produtos feitos com esse algodão de transição. Durante 2018, a C&A China expandiu o projeto para um total de 300 agricultores, comprando 90 toneladas de algodão de transição para confeccionar 144.000 camisetas e 80.400 calças jeans. Também trabalhamos com os agricultores para melhorar a tecnologia de colheita e evitar a introdução acidental de fibras estranhas, que podem afetar a qualidade e levar ao desperdício durante a fiação e o corte.  

Para a safra de 2019, que será usada no vestuário entregue em 2020, a C&A China planeja expandir as compras para além de camisetas e calças jeans.

Colaboração para abordar os desafios do mercado

Menos de 1% do algodão produzido em todo o mundo é orgânico, e o setor enfrenta desafios como a falta de disponibilidade e de acesso a sementes de qualidade que não sejam geneticamente modificadas (OGM), poucos incentivos para os agricultores fazerem a transição, acesso limitado ao mercado e falta de rastreabilidade e transparência da rede de fornecimento. Apesar da crescente demanda por algodão orgânico, os agricultores estão deixando de produzi-lo e todo o setor estará em risco se a indústria não conseguir tratar essas questões com eficiência. Assim, continuamos trabalhando juntamente com parceiros confiáveis para fortalecer o setor de algodão orgânico e criar uma visão comum para o setor.

Desde 2014, apoiamos a Organic Cotton Accelerator (OCA), que visa criar um mercado de algodão orgânico que beneficie a todos, do agricultor ao cliente. A C&A é sócia fundadora (e também faz parte do Conselho de Administração) e a C&A Foundation está fornecendo suporte financeiro básico. Com nossos colegas afiliados da OCA - marcas, varejistas, organizações sem fins lucrativos e empresas sociais - estamos trabalhando para encontrar as melhores maneiras de fortalecer o setor de algodão orgânico e apoiar oferta e demanda saudáveis. Os planos incluem:

  • Fazer com que sementes melhores estejam disponíveis.
  • Aperfeiçoar o business case para o cultivo de algodão orgânico.
  • Promover as melhores práticas em toda a rede de fornecimento de algodão orgânico.
  • Melhorar a integridade e a transparência do mercado.

Os bastidores da OCA: Renda maior, saúde melhor, famílias mais felizes

‘Nossas comunidades tendem a utilizar muitos pesticidas na agricultura. Uma vila vizinha tem aproximadamente 800 famílias, das quais 16 têm pacientes com câncer. Sinto-me abençoado por ter mudado para a agricultura orgânica. A saúde da minha família está muito melhor, estamos consumindo alimentos mais nutritivos e todos os meus filhos estão na escola fundamental ou na faculdade’. Baliram, agricultor em Modhapura (uma pequena vila no distrito Kheda de Gujarat, na Índia)

Há anos os produtores de algodão encontram dificuldades para justificar os custos associados à transição do cultivo de algodão convencional para os métodos orgânicos. A Organic Cotton Accelerator (OCA) surgiu em 2014 – com financiamento principal da C&A Foundation - para abordar exatamente essas barreiras - não aumentando a demanda de algodão orgânico, mas trabalhando com os agricultores para fazer dele um empreendimento mais compensador.

A C&A implementou um programa-piloto em colaboração com a C&A Foundation e ofereceu apoio a 300 agricultores de algodão orgânico na Índia para a safra de algodão de 2017-18, ao se comprometer com a aquisição da produção na época do plantio. Isso significou menos risco, renda maior, mais segurança e mais confiança para os agricultores no começo da estação.

A C&A atuou com a Vasudha Farms Initiative, um intermediário do campo que trabalha com 35.000 agricultores de algodão na Índia, na transição para o algodão orgânico ou para os métodos da Better Cotton Initiative (BCI).

‘Começamos com a premissa de que cada agricultor participante receberia um prêmio de 10% sobre o preço do algodão ao migrar para o orgânico. Mas rapidamente percebemos que esse não era o incentivo correto para os agricultores, dado que somente 25% de seus rendimentos anuais vinham do algodão. Assim, mudamos rapidamente de abordagem – oferecemos a eles as sementes sem nenhum custo, com a condição que eles investiriam em técnicas de multicultura’, declarou Avinash Karmarkar, Vice-Presidente da Vasudha Farms Initiative.

‘Ao migrar para a multicultura, você está tornando sua fazenda mais sustentável e resiliente a mudanças climáticas. Você ganha durante todo o ano. Como está usando biopesticidas, o meio ambiente fica mais limpo, o que conduz a menos problemas de saúde. E, pela primeira vez, você também está produzindo alimentos nutritivos essenciais para sua família, em vez de comprar todos eles no mercado’, explica Avinash.

O trabalho duro valeu a pena. A receita líquida total de algodão foi 9% maior para os produtores de projetos orgânicos, quando comparados aos agricultores do grupo de controle. Isto pode ser atribuído aos custos de produção mais baixos para a agricultura orgânica e melhores preços recebidos pelo algodão orgânico devido aos diferenciais dos agricultores, que proporcionaram um adicional de 10% sobre o preço de mercado. E, porque todas as transações para os agricultores foram feitas através de contas bancárias, os pagamentos aos agricultores foram validados.

Ao mesmo tempo em que o algodão orgânico gerou receita, as verduras e especiarias geraram renda suplementar e segurança nutricional. ‘Minha esposa brincou que, pela primeira vez, ela está tendo de cozinhar pratos diferentes a cada dia por conta de tudo o que colhemos ano passado. Estávamos acostumados com apenas lentilha e roti de trigo durante a maior parte de nossas vidas. Agora, comemos verduras e proteínas por quase dois meses’, disse Sardar Methu, um dos agricultores participantes.

Como resultado deste projeto, a renda dele aumentou substancialmente. Pensando no futuro, ele pretende expandir a multicultura, incluindo algodão orgânico, a todos os três acres de sua propriedade. Para Baliram, a parceria com a OCA, a C&A Foundation e a Vasudha - e, por associação, com a C&A - trouxe uma saúde melhor para sua família e uma renda mais consistente. ‘Minhas filhas frequentam a faculdade e estão conscientes dos benefícios da agricultura orgânica. Elas estão orgulhosas do meu trabalho hoje, o que me traz muita alegria’, disse Baliram.

Para Avinash, o ingrediente chave do sucesso do projeto foi a capacidade de fazê-lo totalmente centrado no agricultor. ‘Conseguimos compreender realmente seus desafios e esforços. A OCA nos ajudou a ser holísticos em nossa abordagem, e isso produziu resultados. No próximo ano, planejamos também tratar da questão de práticas de empréstimo incrivelmente abusivas ao introduzir o microcrédito, de forma a não terminarem presos em um ciclo vicioso de dívida’, diz.

No total, os resultados e as experiências do primeiro ano do projeto-piloto da OCA forneceram informações valiosas para melhorar ainda mais os projetos de fornecimento durante a temporada 2018-19. A OCA usará esse aprendizado para o desenvolvimento posterior de seu futuro programa de Engajamento e Desenvolvimento do Agricultor (Farmer Engagement and Development), para torná-lo um programa escalável de fornecimento e capacitação orientado para a marca, para o algodão orgânico, visando à integridade, qualidade e prosperidade no nível do agricultor.

A C&A Foundation ajuda agricultores de algodão orgânico

Em 2018-2019, a C&A Foundation ajudou 49.509 agricultores a adotar práticas de cultivo de algodão orgânico com o apoio de parceiros como Cotton Connect, Rare e Action for Social Advancement (ASA), entre outros. No ano passado, a C&A Foundation forneceu mais de € 6,1 milhões para programas sociais e ambientais na Índia, China, Paquistão, Tanzânia e Brasil. Ela continua a apoiar várias iniciativas de múltiplos stakeholders, como o Organic Cotton Accelerator, Cotton 2040 e a Organic and Fairtrade Cotton Secretariat, de forma a criar um ambiente propício ao algodão sustentável, além de melhorar a renda e a subsistência dos agricultores. Uma maior renda dos agricultores não beneficia apenas as comunidades agrícolas, mas também abre caminho para uma maior escalabilidade do algodão orgânico.

A C&A Foundation lançou sua primeira iniciativa de algodão orgânico na Tanzânia e ajudou 6.957 agricultores a adotarem práticas de algodão orgânico. No Paquistão, o WWF, parceiro da C&A Foundation, em colaboração com agricultores e o Departamento de Extensão Agrícola da província do Baluchistão, produziu 500 toneladas de algodão orgânico certificado. Na Índia, a C&A Foundation e o Governo de Madhya Pradesh organizaram o evento Cotton Trailblazers. Este evento se tornou um marco que celebrou a liderança global do estado na produção de algodão orgânico, reconheceu os esforços de diversos stakeholders do setor e renovou os compromissos para o diálogo regular.

Leia sobre o programa de Algodão Sustentável da C&A Foundation

 

Próximos passos

Beneficiar o setor

As iniciativas do setor devem se alinhar às normas globais para fornecer a visão e o estímulo necessários para a indústria prosperar. É somente por meio de ações coletivas que poderemos capitalizar o entusiasmo crescente pelo algodão orgânico e garantir que juntos poderemos fortalecer o setor.

Alcançar os clientes

Desde o início de 2018, quando lançamos nossa primeira plataforma global de comunicação de sustentabilidade voltada ao cliente, a #WearTheChange, nos comunicamos com os clientes nas lojas físicas, on-line e por meio de eventos especiais sobre nossos produtos mais sustentáveis e seus benefícios ambientais. Planejamos continuar comunicando nossos clientes sobre nossos produtos de algodão mais sustentável ao longo de 2019, sob a plataforma guarda-chuva #WearTheChange.

Leia mais sobre como nos comunicamos com os clientes